Amizade entre Ele e Ela

Com o dia dos namorados chegando resolvi compartilhar um dos vídeos que eu fiz há um tempo atrás, falando sobre amizade entre homens e mulheres. Aperte o play e deixe seu comentário no final:

romance e outros padrões que podem estragar uma coisa boa

Romance e padrões que podem esmagar uma coisa boa

Não é o meu objetivo parecer cínica e ser muito resmungona sobre o dia dos namorados e tudo mais. Mas, às vezes as expectativas podem matar o que ainda está funcionando. Eu sou a favor de noites de encontros e manter a chama viva no casamento, não me entenda mal. No entanto não há nada de errado com noites normais, seja saindo ou ficando em casa, se trata apenas da construção de uma história juntos.

Na minha opinião, um dos filmes mais “românticos” que eu já vi é UP. Sim, é um desenho animado e eu não era o público alvo mas eu amei o filme. Ele celebra a relação monogâmica. A beleza da vida vivida juntos com uma história em comum e o companheirismo compartilhado ao envelhecerem juntos.

Dwayne e eu estamos casados há 25 anos. Eu fiz um voto de que eu estaria com ele na saúde e na doença até que a morte nos separe. Isso é romântico! O voto que ele fez comigo e seu compromisso em viver isso me traz profunda segurança. Me traz segurança na solução de conflitos que de que ele está comigo nessa luta e que ele não vai ir embora quando os tempos ficarem difíceis. Se eu tivesse a opção de pular fora não compensaria resolver os problemas. Apenas tamparia o assunto e manteria as coisas até que não aguentasse mais e então o atualizaria para uma versão maior, melhor, nova e aperfeiçoada.

Muitas vezes nós tiramos a nossa definição de romance de Hollywood. A opinião predominante é que você merece ser feliz e que se seu casamento está difícil e nem você está feliz, então você pode se divorciar, pois, caso contrário, você estará vivendo uma mentira. Eu ODEIO essa opinião. Casamento é digno de lutar e perseverar. Romance é visto como velas, borboletas, poemas e flores, etc. etc. Eu não sou contra nenhuma dessas coisas. Para mim o romance é você estar firme com alguém mesmo quando você ver suas fraquezas e escolher amá-lo apesar de sua humanidade.

Quando eu paro e avalio nossos últimos 25 anos juntos, eu vejo o que é bom, mau e feio. Eu me lembro de tempos em que eu estava cegada pelo meu extremo egoísmo. Ou as muitas vezes em que eu esmaguei as suas tentativas de me “conquistar” por causa de minhas expectativas irreais sobre ele. A crença inabalável do Dwayne sobre mim, quando eu estava desiludida comigo mesma e frustrada pela minha falta de perfeição, era de me conquistar vez após vez. Eu estou APAIXONADA pelo meu marido. Não sobre a ideia do casamento ou a fantasia de quem ele vai se tornar, mas pela minha presente realidade que é satisfatória.

Ultimamente, a única maneira de chegar a esta conclusão é aceitar que sua forma verdadeira de satisfação é encontrada em seu relacionamento com Jesus. Meu relacionamento com o Dwayne não é eterno. Foram incontáveis as vezes em que eu esperei que o Dwayne suprisse as “minhas necessidades” que ele, como humano, não é capaz de suprir. Honestamente, o que eu desejo é conexão com Jesus, mas eu me enganei ao ver o Dwayne como o único que poderia atender essas necessidades em mim. Ele não pode. Nós devemos apagar essas regras de romance e libertar os nossos maridos para serem humanos e encontrar nossa satisfação definitiva em Deus. Assim poderemos amar nossos maridos generosamente e seu amor por nós será a cobertura do bolo, ah, e eu amo bolo!